Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

21
Jan 16

escola.jpeg

Nem sempre concordo com as análises de Raquel Varela, mas desta vez acho que acertou em cheio. É reralmente castrador reduzir os problemas do sector da educação a meros exames ou a questões salariais, que se resolvem (ou não) conforme as conveniencias da mais elementar estratégia partidária. Deixar fora da discussão e da responsabilidade, as escolas, a família e a sociedade no seu todo, só pode piorar o que já mal anda.

 

"Conhecem a velha piada do tipo que está 4 horas a comer e diz que ficou mal disposto porque «comeu a cereja que está em cima do bolo» no final. Somos hábeis a fazer dos pequenos problemas grandes para evitar olhar os grandes, os enormes, que temos pela frente.

O exame é uma análise, que avalia professores, alunos e sistema educativo, o problema não é o exame, é o que se faz com ele. Não são os exames que fazem da escola um lugar segregado, quando nascemos já está determinado que vamos ser o que os nossos pais são - a mobilidade social não existe pela educação porque os pais, o bairro, isso tudo determina hoje muito mais o futuro de cada um - infelizmente «filho de sapateiro, sapateiro será».

Reduzir o problema da escola à existência ou não de exames é não perceber que na escola hoje quase tudo está mal - horários esgotantes para alunos e professores, má formação científica dos professores, universidades que não formam como deviam, professores mal pagos, problemas sociais gravíssimos como o desemprego massivo, carga burocrática insuportável, da primária à Universidade a educação caminha retrocedendo. Só isso explica que as crianças estão 8 horas por dia na escola, repito, 8 horas! - horário de trabalho infantil - e metade das crianças do país não atinge os mínimos a matemática e português - é a confissão de um rotundo falhanço científico e educacional.

Não vale a pena classificá-los a todos como disléxicos, hiperactivos, geneticamente incapazes e drogá-los com ritalina e constante «apoio psicológico» - nós, como sociedade, temos que mudar de rumo. A responsabilidade é nossa, professores, pais, cidadãos. As nossas crianças não estão bem porque tudo à volta delas está mal."

Raquel Varela, RTP 3, O último apaga a luz

 

publicado por Brito Ribeiro às 16:17

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO