Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

09
Mai 13

Vila Praia de Âncora engalanou-se para a festa da flor, com cor e alegria, deixando para trás aqueles pendões e cruzes funestas, exibidas durante a Páscoa.

Em termos estéticos parece-me que o saldo é positivo e não desprestigia ninguém copiar bons exemplos, pelo contrário, evidencia aprendizagem.

No entanto, há aspectos que tem de ser ponderados. Desde logo o tipo de materiais utilizados é pouco amigo do ambiente. O plástico para a confecção das flores gera um resíduo que, se não for devidamente reciclado, perdura no ambiente por dúzias ou mesmo centos de anos e o alumínio tem um ciclo de vida ainda mais longo. Espero sinceramente que tenha sido previsto pela organização, quando desmontarem os ornamentos, uma solução ambientalmente sustentada e minimizadora do impacto ecológico.

A divulgação e publicitação de Vila Praia em Flor foram incipientes, daí resultando um evento apenas para consumo interno e alguns turistas casuais, bem ao contrário da Festa do Alvarinho, por exemplo, amplamente divulgada e que encheu Melgaço com uma multidão de forasteiros.

Qual foi o ganho em termos económicos da Vila Praia em Flor para a área empresarial? Diminuto, certamente. Atrevo-me a dizer, insignificante. Reparei até que o comércio nem sequer alargou o horário de funcionamento.

Esta constatação deixa-me uma interrogação. Será que vale a pena realizar eventos que dão imenso trabalho a produzir, que ficam caros e que depois não aportam um rendimento adicional ou que, no mínimo, traduzam um aumento de notoriedade da terra, das instituições e das suas gentes?

A dúvida subsiste e uns dirão que vale a pena o esforço de tantas e tão abnegadas vontades. Outros dirão que é ano de eleições e vale tudo para cair nas boas graças dos eleitores, derreados pelo peso dos impostos e pelo aumento galopante do desemprego, que este desgraçado Governo nos tem proporcionado.

Quanto a mim, a questão reside no caracter imediatista e efémero deste tipo de animação sociocultural, saltando de evento em evento, com o perigo real de transformar a Câmara Municipal numa imensa e dispendiosa comissão de festas.


publicado por Brito Ribeiro às 16:01

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO