Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

15
Mar 09

É o moinho mais próximo (um quilómetro) da foz do Rio Âncora. Construído na margem esquerda do rio, no Lugar do Paredão teve a sua origem nos fins do século XVIII ou início do XIX.

Era uma construção ampla, com uma área coberta de 97 m/2. O pavimento era em madeira e paredes em granito. A cobertura e o beirado eram em telha romana.
 
Foto de 1901; um passadiço em madeira garantia a passagem para a margem direita
O regime de exploração era directo, permanente e pertencia a um único proprietário. Depois de décadas sem funcionar e em adiantado estado de degradação foi vendido e adaptado a habitação.
O mecanismo motor era formado por duas moendas e as mós tinham um diâmetro de 1,15 metros. As moegas tinham formato piramidal e os caneleiros de V e U aberto. O martelo ou chamadouro era uma roda de cortiça.
Foto de 1960; já não havia passadiço e o moinho só tinha uma roda
O mecanismo motor era constituído por duas rodas verticais de propulsão inferior com 1,30 metros de diâmetro.
A condução da água era realizada desde o açude até às rodas das azenhas por caleiras de madeira.
Fontes: “Moinhos do Rio Âncora” de J. Vasconcelos
publicado por Brito Ribeiro às 16:08

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
27
28

30
31


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO