Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

16
Mai 08

Antigo navio-almirante da frota de comércio portuguesa, com o nome INFANTE DOM HENRIQUE, serviu as companhias Colonial e CTM de Setembro de 1961 a Janeiro de 1976, seguindo-se um período de verdadeiro desterro em Sines de 1977 a 1986, pertença do Gabinete da Área de Sines, como navio-alojamento e hotel.

Resgatado pelo armador Sr. George Potamianos, foi reconstruído em Lisboa e na Grécia, regressando ao serviço em Novembro de 1988 com o nome VASCO DA GAMA.
Depois de numerosos cruzeiros que incluíram uma volta ao mundo e centenas de viagens nas Caraíbas, o navio foi vendido à companhia Cruise Holdings, das Bermudas, em 1995, passando a chamar-se SEAWIND CROWN.
 
Em Abril de 2000 o SEAWIND CROWN iniciou em Barcelona os cruzeiros da Pullmantur, que obtiveram enorme êxito e foram interrompidos inesperadamente em Setembro desse ano na sequência da falência da empresa armadora Premier Cruises.
Seguiu-se um longo período de imobilização arrestado em Barcelona que acabou em 2003 com a venda do navio a interesses indianos e a largada a 28-12-2003 para a China, com o nome BARCELONA e bandeira da Geórgia. O nosso antigo INFANTE DOM HENRIQUE foi desmantelado em Março - Maio de 2004 na Republica Popular da China.
A bordo permanecia um número significativo de obras de arte contemporânea portuguesa encomendadas propositadamente pela CCN quando da construção do navio na Bélgica em 1959-1961.
 
Muitos Ancorenses conheceram, viajaram ou trabalharam neste paquete e é para eles este pequeno e simples post, que dá conta das vicissitudes do INFANTE DOM HENRIQUE.
Perdeu-se tudo, ficando apenas a memória de um grande navio que os portugueses não souberam aproveitar condignamente.
publicado por Brito Ribeiro às 12:02

Olá!

Obrigada pelas noticias que nos trouxe sobre o tão nosso querido Infante D. Henrique.
Cresci a ouvir falar deste paquete tão especial para o meu avô (José Maria de Freitas) que nele andou, e que com tanto orgulho ajudou a lançar ao mar.
Tenho pena de nele nunca ter entrado, e que as únicas memórias que tenha do mesmo, sejam nas histórias mil e uma vezes contadas por ele, nas suas inúmeras fotos, e num painél fantástico que se encontra hoje exposto, no Museu da Marinha.

Tenho tentado encontrar (sem sucesso, é um facto) um livro editado há quase 20 anos que falava sobre os barcos da Companhia Nacional de Navegação, e onde havia registo do Infante D. Henrique. Será que me poderá ajudar, dizendo-me qual o seu nome?

Obrigada,
Rita de Freitas Martins
Rita de Freitas Martins a 19 de Dezembro de 2008 às 19:41

Por acaso a Rita Freitas serà neta do "segundo" Freitas, casado com Celeste e cuja filha Teresa seria a sua mãe, tendo todos estado na Bélgica durante a construção do Infante Dom Henrique?

Carlos Pereira
Carlos Pereira a 6 de Janeiro de 2009 às 23:09

Caro Brito Ribeiro,

Sou de facto, a neta do "segundo" Freitas, que esteve com a sua família na Bélgica aquando da construção do Paquete Infante D. Henrique; sendo a sua esposa Celeste, e a sua filha Teresa.

Por acaso conheceu-os?
Rita de Freitas Martins a 7 de Janeiro de 2009 às 08:22

Olá
Obrigado ter respondido.
Sou filho de Jorge dos Santos Pereira Chefe de Máquinas do Infante.
Estivemos todos juntos na Bélgica nos Estaleiros da Cockeril em Hoboken / Anvers, e juntos no Santa Maria e Vera Cruz. Seus avós e meus pais eram amigos juntamente com outros de quem já ouviu falar também: Silva e esposa Esmeralda, Lopes, Brás, Esteves e esposa Zulmira, etc.
Gostava de a conhecer e trocarmos conhecimentos.
Meu email - cacp7@msn.com

Abraço

Carlos Pereira
Carlos Pereira a 7 de Janeiro de 2009 às 09:29

Olá outra vez!

Gostava imenso de o conhecer também e de trocar mais testemunhos sobre a História do Infante.
Troquei entretanto esta informação com a minha mãe, que também gostava imenso de o conhecer!

Esperemos então que seja em breve!

Obrigada,
Rita.
Rita de Freitas Martins a 7 de Janeiro de 2009 às 10:06

Como criança, que era na altura o Infante era o máximo - conheço-o perfeitamente.

O livro de que fala por acaso tenho-o e existe uma fotografia aonde aparece uma tripulação brasileira, que por acaso não é - pois estão lá o meu pai Jorge e o seu avô Freitas.

Carlos Pereira
Carlos Pereira a 7 de Janeiro de 2009 às 09:33

Outra vez

A sua mãe Teresa deve-se lembrar de mim.

Ando pelas áreas de Lisboa. Telm: 969022734

Tenho muita fotografia Vossa.

Carlos Pereira
Carlos Pereira a 7 de Janeiro de 2009 às 11:52

Olá
Não me digão que ele foi comido pelos Chineses assim como o nosso PORTUGÁL AINDA SERÁ DELES . Estou neste momento com imensa tristeza o Meu Infante com as suas vestes de grande galuador dos oceanos pois conhecio em Luanda em 74 quando atracado vindo de Lisboa foi maravinhoso visitar todo seu interior pois era belo e toda a sua história como a caixinha flutuante dos lindos olhos de Portugál. Pois a todos os POLITICOS e CORRUPTOS deste Pais eu digo tenho pena de ser PORTUGUES porque tudo o que meus avos e pais construiram a mim estão tirando e vendendo TUDO DA BANDEIRA MÃE .
Eu pergunto aos capitalista naváis deste Pais não tinhão escudos do povo para negociar esta emblemática obra para retornár ao TEJO e tirár o Barátas do FUNCHÁL QUE ERA DA Elite de Salazar.
Então eu pergunto ( O Algarve já não é e o PAIS DE QUEM É ?
Desculpando minha escrita pois tenho pouca cultura porque tudo isso que vi e muintos mais pertence a uma Imobiliaria do regime atual JÁ ERA JÁ ERA JÁ ERA JÁ ERA neste pais das Bananas
marques a 15 de Dezembro de 2009 às 02:13

Olá a quem me visita
Estuo fora de mim não sei com uma revolta tão grande e cheio dr vergonha de ser Portugues porque estas noticias eu gostaria não as saber porque agora fiquei mais triste ainda com toda a miséria de meu Pais que está se passando sem rumo e Governo é só fogo de vista neste Cantito Empobresido feito um Jornal já sem noticias boas para ninguém como ramo para a vida.
Pois eu pergunto Ó PORTUGUES QUEM TE VIU E QUEM TE VÉ
Amigos tenho pena vendo Lisboa esmonerar-se pouco a pouco porque as GÁITAS FORTES DO INFANTE JÁ NÃO SUÃO Á ENTRADA DA BARRA DO TEJO APÓS TENDO FEITO TANTOS SONHOS AO PASSAR O EQUADOR A TANTA GENTE BOA UNS QUE ESTÃO OUTROS QUE JÁ PARTIRÃO.
Eu pedia ás auteridades deste PAIS UMA OMENÁGEM e fazer-se algo emblmático em Algantra em memória deste Navio que fez parte de nossa Bandeira e presença de nassa Rasa nos paises Africanos
marques-abel a 15 de Dezembro de 2009 às 02:49

Bom dia. Nestas minhas andanças pela net onde gosto sempre de rever as fotos do Paquete Infante D. Henrique e do Principe Perfeito, na altura as perolas da navegaçao portuguesa, gostei muito de ler que alguem ainda mantem a memoria do Infante bem viva. Tive o privilegio de navegar nele no percurso de Moçambique-Lisboa durante o tempo do colonialismo e guardo viva lembrança das alegrias da viagem. Tenho grande desgosto que tivesse sido desmantelado. Parte de muitos portugueses foram decerto com ele. Resta-nos as memorias. Bem haja. Joao Lopes
Joao Lopes a 25 de Setembro de 2010 às 12:32

Olá, Boa noite, Trabalhei neste Paquete depois de ele ter sido reconstruido em 1988.
O meu tio António Nunes, e o meu pai Fernando Nunes e eu. Procuro amigos antigos colegas desses tempos maravilhosos.

Um abraço
Vitor Nunes a 5 de Dezembro de 2010 às 22:12

Trabalhei no Infante entre Julho de 1970 e Ja.73....E recordo com muita saudade esse tempo ,essa epoca unica. No ano seguinte comecou a destruicao do Pais, da nossa cultura e identidade.. que ainda continua.....esta "geracao" ja nao se levanta e diz BASTA.
Anónimo a 17 de Janeiro de 2011 às 18:28

É com grande saudade que leio e relembro o tempo em que o meu pai lá trabalhou e ansiava pela chegada dele a casa para ver as fotos a bordo do TSS Vasco da Gama e por países em que passou.

Cumprimentos,

David Meira
David Meira a 3 de Agosto de 2011 às 23:41

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
17

18
19
21
22
23

26
27
29
31


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO