Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

28
Out 08

-Tou??? Mariano Gago? É o Zé Sócrates. Oh, pá, ajuda-me aqui, porque o meu curso de informática foi tirado na Independente e o professor faltava muito. Estou a experimentar um destes novos computadores dos putos, o Magalhães, mas não consigo entrar na Internet! Estará fechada?

- Desculpa?....
- Aquilo fecha a que horas?
- Zé, meteste a Password?
- Sim! Quer dizer, copiei a da Maria de Lurdes.
- E não entra?
- Não, pá!
- Hmmm....deixa-me ver... qual é a Password dela?
- Cinco estrelinhas...
- Oh, Zé!....Bom, deixa lá agora isso, depois eu explico-te. E o resto, funciona?
- Também não consigo imprimir, pá! O computador diz: 'Cannot find printer'! Não percebo, pá, já levantei a impressora, pu-la mesmo em frente ao Monitor e o gajo sempre com a porcaria da mensagem, que não consegue encontrá-la, pá!
- Vamos tentar isto: desliga e torna a ligar e dá novamente ordem de impressão.
 
Sócrates desliga o telefone. Passados alguns minutos torna a ligar.
- Mariano, já posso dar a ordem de impressão?
- Olha lá, porque é que desligaste o telefone?
- Eh, pá! Foste tu que disseste, estás doido ou quê?
- Dá lá a ordem de impressão, a ver se desta vez resulta.
- Dou a ordem por escrito? É um despacho normal? Pode ser o meu chefe de gabinete?
- Oh, Zé... ooodasss... Eh, pá! esquece.... Vamos fazer assim: clica no 'Start' e depois...
- Mais devagar, mais devagar, pá! Não sou o Bill Gates...
- Se calhar o melhor ainda é eu passar por aí... Olha lá, e já tentaste enviar um mail?
- Eu bem queria, pá! Mas tens de me ensinar a fazer aquele circulozinho em volta do 'a'.
- O circulozinho...pois.... Bom... vamos voltar a tentar aquilo da impressora. Faz assim: começas por fechar todas as janelas, Ok?
- Espera aí...
- Zé?...estás aí?
 
Um minuto depois.
- Pronto, já fechei as janelas. Queres que corra os cortinados também?
-oodasss Zé.... Senta-te, OK? Estás a ver aquela cruzinha em cima, no lado direito?
- Não tenho cá cruzes no Gabinete, pá!... Sabes bem que não gosto disso!
- óóóóóóóóóóóóólha para a porra do monitor e vê se me consegues ao menos dizer isto: o que é que diz na parte debaixo do écran?
- Samsung.
- Eh, pá! Vai pró....
- Mariano?... Mariano?... Tá lá?... poooorrrrraaaa o que é que lhe deu?... Desligou....
 
publicado por Brito Ribeiro às 22:49
tags:

22
Out 08

Designação

Dólmen de Vile / Dólmen do Santo de Vile
 
Localização
Viana do Castelo, Caminha, Vile, Lugar do Pinhal do Santo de Vile
  
Protecção
IIP, Dec. nº 29/90, DR 163 de 17 Julho 1990
 
Enquadramento
Rural, periférico, plataforma de terraço fluvial, coberta de pinhal, na margem direita do vale do Rio Âncora, junto a uma oficina de automóveis.
 
Descrição
Mamoa com cobertura de 15 m de diâmetro e 2,5 m de altura, destruída na extremidade da mamoa, no quadrante O., pela construção de uma oficina de automóveis. A mamoa apresenta restos da couraça pétrea, muito danificada, sendo saliente o grande negativo da violação da câmara, conservando somente um esteio da câmara.
 
Descrição Complementar
Nas escavações efectuadas foi recolhido uma ponta de seta de sílex e outra de quartzo, assim como um machado polido.
 
Utilização Inicial
Funerária: Dólmen
 
Utilização Actual
Marco histórico-cultural
 
Propriedade
Privada: pessoa singular
   
Época Construção
Pré-história
 
Cronologia
3 milénio a.C. - Provável construção;
2000 - diagnóstico, elaboração de proposta e assistência técnica para a conservação, beneficiação, salvaguarda e revitalização pela DREMN.
 
Tipologia
Arquitectura funerária, megalítica. Monumento megalítico apenas com mamoa e um esteio do dólmen.
 
Dados Técnicos
Estrutura autoportante.
 
Materiais
Esteio em monólito granítico; "tumulus" constituído por terra e pedra miúda.
 
Bibliografia
SARMENTO, Francisco Martins, Antiqua, Revista de Guimarães, 97 / 98, Guimarães, 1987 / 1988, p. 9;
JORGE, Vítor Oliveira, Megalitismo do Norte de Portugal: o distrito do Porto - os monumentos e a sua problemática no contexto europeu, dissertação de doutoramento, polic., vol. 1, Fac. de Letras da Univ. do Porto, 1982, p. 425.
 
Intervenção Realizada
Séc. 19, finais - escavação arqueológica de responsabilidade de Francisco Martins Sarmento.
 
Observações
O espólio deste monumento encontra-se depositado no Museu da Sociedade Martins Sarmento; dentro da Zona de Protecção foram recentemente construídas habitações; a cratera correspondente à câmara serve de receptáculo de lixo; a oficina de automóveis construiu um parque de estacionamento alcatroado na zona imediatamente contígua à mamoa.
 
 
publicado por Brito Ribeiro às 11:43

19
Out 08

 

 

Panorâmica de Gontinhães, mais tarde Vila Praia de Âncora, obtida do Monte Calvário em 1908. Apenas o mar e o rio continuam na mesma...

publicado por Brito Ribeiro às 15:30

13
Out 08

 

Sessão de apresentação do livro de contos Pelos Trilhos do Betão e outros contos, de António Castilho Dias,no dia 18 de Outubro,pelas 21h.30, na Junta de Freguesia de Vermoim.
Apresentação a cargo de Manuela Santos Silva.

 

Pois é, o meu primo António vai finalmente realizar um dos seus sonhos e publicar um livro. O António durante muitos anos passou férias em Vila Praia de Âncora e de alguma forma as suas raízes tambem se espalham por esta bela praia do Atlântico.

Filho da irmã mais nova da minha mãe, vive na Maia, é licenciado em engenharia química e há muito que cultiva o gosto pela leitura e a escrita.

Tem um blog http://eusoulouco2.blogs.sapo.pt/ onde publica regularmente contos e crónicas da sua autoria.

 

publicado por Brito Ribeiro às 11:14

07
Out 08

Localização

Vila Praia de Âncora,  R. 5 de Outubro, nºs 76, 78 e 80
 
Protecção
Em vias de classificação
 
Enquadramento
Urbano, flanqueado a N. pelo jardim da casa e a S. por prédios de habitação. Em planície, estabelecendo com a envolvente uma relação de destaque.
 
Descrição
Planta em L, de volumes articulados, com cobertura diferenciada em telhados de 3 e 4 águas. O corpo principal corresponde à área de habitação, constituída por salas e quartos, enquanto o corpo e dimensões mais pequenas corresponde à área da cozinha e anexos.
Fachadas revestidas a azulejos e coroados por platibanda formada de balaústres. Dispõe de embasamento marcado ao nível da fachada N., sendo as fachadas de um só pano.
A fachada N. é marcada por uma escadaria de granito de um só lanço, que dá acesso ao piso nobre. A escadaria é rematada por taças de granito sendo as guardas de ferro. As aberturas de portas e janelas apresentam arcos quebrados, canopiais e polilobados, o que se repete numa janela da fachada O. do imóvel, sendo as restantes rectangulares ao nível do primeiro piso, existindo uma varanda entre as janelas do ângulo.
O corpo principal da casa apresenta ainda um piso amansardado e um hall de entrada que tem continuidade num corredor que distribui, simetricamente, os espaços, que apresentam tectos estucados com motivos florais profusamente trabalhados. A antiga área de cocheiras corresponde à actual zona de cozinha e arrumos.
 
Utilização
Residencial
 
Propriedade
Privada: pessoa singular
 
Época Construção
Séc. 19
 
Cronologia
1886 - Data da construção.
 
Tipologia
Arquitectura civil residencial, eclética. Casa urbana ecléctica, de planta em U e vão de diferente modinatura.
 
Características Particulares
Fachadas rasgadas por vãos de arco quebrado, canopiais e polilobados. Os azulejos que revestem as fachadas exteriores do imóvel são, presumivelmente, provenientes da Fábrica das Devesas, Vila Nova de Gaia.
 
Dados Técnicos
Paredes autoportantes.
 
Materiais
Paredes exteriores de alvenaria de granito rebocado e com revestimento de azulejo, paredes interiores rebocadas, caixilharias de madeira e vidros transparentes, estrutura da cobertura com vigamentos de betão, cobertura de telha de barro, tectos interiores estucados.
 
Intervenção Realizada
1960 - obras de remodelação do interior da cozinha, obras de conservação e restauro diverso;
1993 - pintura das paredes interiores e exteriores da casa;
1995 - recuperação dos telhados da área das antigas cocheiras, actualmente zona de cozinha.
 
Observações
Por aviso do Instituto Florestal, publicado no Diário da República, II Série, nº 295 de 23 Dezembro 1995 com rectificação no Diário da República, II Série, nº 22 de 26 Dezembro 1996, foi classificada de Interesse Público, um exemplar de Araucaria araucana (Molina) K. (Koch) vulgarmente conhecida por Araucária do Chile, situada na Av. 5 de Outubro, nºs 76, 78 e 80, propriedade do Dr, João Adelino Morais Cabral.
 
 
 
publicado por Brito Ribeiro às 16:50

04
Out 08

 

 

publicado por Brito Ribeiro às 15:29
tags:

01
Out 08

 

São 37 autores, no total, oriundos do Minho ao Algarve, passando pelas regiões autónomas e pelo Brasil. Uma excelente montra do que se vai fazendo em língua portuguesa. Em prosa e em poesia. Nos mais diversos registos e estilos, mas sempre com o mesmo denominador comum: a qualidade.


Esta é também a prova de que o virtual e o real, neste caso a edição on.line (EscritArtes) e a tradicional publicação em livro (artEscrita Editora), não têm forçosamente que seguir caminhos divergentes. Completam-se e complementam-se.

 

 

O lançamento acontece no dia 4 de Outubro, Sábado, pelas 14h30 no Clube Literário do Porto.

Rua Nova da Alfândega, 22 |

4050-430 PORTO  

 

 Lista dos autores participantes na Coletânea "A Arte pela Escrita"

 

Ana Jerónimo (pág. 7)

Às dez horas da manhã do quinto dia do segundo mês do terceiro ano da década de oitenta do século XX, Ana Jerónimo chora pela primeira vez.

Com dezena e meia de anos, jura que será jardineira. Com dezasseis, a arqueologia! Aos dezoito, o jornalismo é possível. Aos vinte, vai ser argumentista. Aos vinte e três, a ingenuidade dos vinte tem a sua graça. Aos vinte e cinco, quer o gerúndio do verbo ser.

 

Ana Maria Oliveira (pág. 8)

Ana Maria Rodrigues Oliveira vive em Cascais. Tem 48 anos de idade e é licenciada em filosofia. Uma das suas actividades preferidas, além da poesia, é a pintura.

Ao longo da vida, intercalou a leccionação com períodos de dedicação exclusiva à família. Encara a poesia como um grito de liberdade vindo da profundidade de uma alma humana. A poesia é uma catarse necessária para uma mente que quer partilhar

emoções.

 

Ana Marques (pág. 9)

Ana Marques, médica veterinária, nasceu em Abril de 1969, em Lisboa. Escreve por prazer desde os treze anos. Poesia e prosa. Iniciou a publicação dos seus textos em sites de escrita criativa em 2007.

 

António Murteira da Silva (pág. 10)

António Murteira da Silva nasceu em Lisboa, a 29 de Maio de 1973. Aos 14 anos, foi viver para S. Paulo, Brasil, onde além da escola frequentou o Conservatório. A sua grande paixão sempre foi a música.

Em Fevereiro de 2003, ingressou na Rádio Algarve FM onde faz um programa semanal. Desde Janeiro de 2007, participa na área da cultura do Jornal Noticias da Manhã. Começou com a fotografia profissional em Abril de 2007; prefere fotografar concertos, peças de teatro e espectáculos.

 

Brito Ribeiro (pág. 11)

António José de Brito Ribeiro nasceu em 1957, em Vila Praia de Âncora, onde reside actualmente.

Colabora com diversos órgãos de comunicação local e regional e tem dois blogs, “vilapraiadeancora.blogs.sapo.pt” e “rioancora.blogspot.com”. Em 2006, começou a escrever pequenos contos e crónicas, muitas delas inspiradas na vivência dos pescadores Ancorenses.

 

Carla Ribeiro (pág. 12)

Carla Ribeiro, estudante de Medicina Veterinária, nasceu em Portugal a 20 de Julho de 1986. Premiada em vários concursos literários, tem textos publicados em diversas antologias.

Publicou, além disso, pela Corpos Editora, os livros “Estrela sem Norte”, “Alma de Fogo”, “Canto de Eternidade”, “Herdeiros de Arasen, vol. I”, “Herdeiros de Arasen, vol. II” e “O Deus Maldito”.

 

Carlos Soares (pág. 13)

Carlos Ricardo de Sousa Soares nasceu em Guilhufe, Penafiel, em 6/11/1957. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, é advogado desde 1986.

Dedica-se à docência e ao estudo. A sua vocação é escrever. Tem três livros jurídicos editados pela Almedina, de Coimbra: Heranças & Partilhas, Rendas Livres e Condicionadas e Contrato-Promessa de Compra e Venda de Fracção Autónoma, com várias edições.

 

Celtibério (pág. 14)

Silvério Domingos do Carmo Calçada (Celtibério / O Verso Vicia) nasceu em 1953 e descobriu o prazer da escrita há cerca de 5 anos. Escreve sobretudo sob a forma de soneto pelo desafio que é contar uma história em apenas 14 versos.

Não aceita o epíteto de poeta, preferindo o de “rimador”, mas sempre com preocupações de tónicas e métricas sobretudo nos decassílabos. Assina alguns trabalhos com o pseudónimo de Celtibério por causa do fascínio que sente pela cultura e música Celta.

 

Conceição Bernardino (pág. 15)

Técnica de Contabilidade, nascida a 1 de Fevereiro de 1969 na cidade do Porto. Amante da Escrita e das Artes.

Adora ler, viver, diz que o sonho constrói-nos e arrebata em si essa beleza: “Alguém que vai eternizar a vida à sombra das árvores, aprendendo a ouvir os que sofrem nos murmúrios das fontes”

 

David Gomes (pág. 16)

David Miguel Martins Gomes nasceu há 20 anos, no Porto. Actualmente, reside em Cárquere, Resende.

Possui o 12º ano de escolaridade e deverá ingressar no ensino superior. Descobriu a poesia numa viagem para o Porto.

 

Deolinda Reis (pág. 17)

Deolinda Fernanda Pereira dos Reis nasceu em Rio Tinto, a 7 de Setembro de 1964. Possui o curso de Professora do 1º Ciclo.

Desde cedo se sentiu fascinada pelo mundo das palavras, quer no campo literário quer no campo da escrita. Colaborou em inúmeros jornais escolares, tendo publicado trabalhos no “Jornal de Notícias” e no “Povo de Rio Tinto”. Publicou, em 2007, No Silêncio das Palavras (artEscrita) e, em 2008, Triângulos Poéticos 1 (artEscrita, co-autora).

 

Dionísio Dinis (pág. 18)

Dionísio Dinis, nome das escritas de Manuel Antunes Cardoso, leitor assíduo desde os onze de idade, talvez um razoável leitor, quem dera que daqui a muitos anos possa escrever algo que possa ser lido sem enfado!

Podem-no encontrar nas escritas virtuais – sempre em produção reduzida - onde está desde Março de 2006, altura em que pensou gatafunhar umas espécies de poemas. “Aquém me leu e/ou lerá, o meu obrigado pela gentileza e paciência demonstradas!”

 

Dite Apolinário (pág. 19)

Maria Fernanda Apolinário nasce em Picote, a 10 de Outubro de 1956. Adopta o nome familiar de Dite.

Realiza o Bacharelato em Enfermagem, profissão que abraça desde 1978, no Hospital Curry Cabral. Em 2006, é incentivada pela poetisa Mavilde Lobo Costa, na revelação da sua escrita, pelos vários sites e Tertúlia Rio de Prata. É moderadora geral do site EscritArtes, desde a sua feliz constituição. Elogia os vários locais de afectos e de memórias de pele.

 

Elvira Santos (pág. 20)

Natural de Gouvães do Douro, freguesia que desce pelos socalcos vinhateiros do Douro, no concelho de Sabrosa (Torga também viu aqui o mesmo céu), Elvira Santos cedo começou a colher poesia nas linhas da paisagem enorme desfolhada perante seus olhos e dos livros que vinham à mão.

Depois, a vida ora lhe trouxe mais ora lha tirou. Finalmente, conquistada a paz e segurança da estátua que já não cai, desenrola da memória (e da gaveta) um rolo de poemas que compõem Era Agosto e Chovia (2007), obra de estreia da poetisa, que vem a frutificar na co-autoria deTriângulos Poéticos II, artEscrita.

 

Gonçalo Coelho (pág. 21)

Nasceu em 1978. Residiu nas cidades de Lisboa e Porto, Brighton, São Bento do Sul e Curitiba, no Brasil.

Estas experiências preenchem o seu espaço literário caracterizado pela diversidade cultural e pela vontade de proporcionar perspectivas e facetas diferentes daquelas mais frequentemente veiculadas sobre o mundo em que vivemos. Já colaborou com o Primeiro de Janeiro e com o Expresso. www.goncalocoelho.com

 

Goreti Dias (pág. 22)

Maria Goreti Andrade Carneiro Dias nasceu a 30 de Janeiro de 1958, em Santo Tirso. Aí fez os seus primeiros estudos até à altura de rumar a cidade maior, Porto, onde frequentou instituições de Ensino Superior.

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade do Porto, exerce funções docentes na terra que a viu nascer. Amante das letras desde que se conhece, agradece aos seus próprios professores o incentivo que fez dela o que é hoje.

Viaja invariavelmente pela Net onde passeia as suas letras… No seu blog, em sites de literatura … um pouco por todo o lado…

 

Henrique Monteiro (pág. 23)

Henrique Monteiro nasceu no Porto. É licenciado em História e Mestre em História Contemporânea, pela FLUP, onde é investigador do Centro de Estudos de População, Economia e Sociedade.

Desenvolve, paralelamente, actividade docente, na Escola Secundária de Gondomar. É co-autor da Breve Monografia da Escola Secundária de Gondomar, vol. II, Edições Asa, 1989 e da Colectânea de História (10º e 11º anos),

Livraria Cruz, Braga, 1981. Publicou, em Setembro de 2007, Rio Sem Viagem e, em 2008, Triângulos Poéticos II (co-autor), pela artEscrita.

 

João Carlos Brito (pág. 24)

João Carlos Brito nasceu a 2 de Novembro de 1966, no Porto; licenciado em Português-Francês, na Universidade de Aveiro. É professor do Ensino Secundário, jornalista, formador e editor.

Obteve algumas distinções em concursos literários nacionais e internacionais, na modalidade de conto, tendo textos publicados em diversas colectâneas de contos, boletins periódicos e na imprensa. Editou 24 horas (grafigondomar, 2002), Cinco Enterros do João (Arca das Letras, 2006, co-autor) e Paraíso à Chuva (artEscrita, 2007).

 

Jorge Vieira Cardoso (pág. 25)

Natural da Cidade da Lixa, 45 anos de idade, comerciante e colaborador do Jornal Da Lixa. Publicou o primeiro livro de poesia a 19 de Abril de 2008, “Nas Linhas Das Tuas Mãos”, com chancela da editorial negra tinta; entretanto, pensa editar um romance, em 2009.

 

José António (pág. 26)

José António Pinto nasceu no Porto, em 31/01/54. Profissional na área da gestão. Começou a publicar no JN em 1973 e está incluído em três Antologias Contemporâneas de Poesia.

Galardoado como autor dramático, já representou como actor amador. Expôs pintura e desenho em Lisboa e Porto. Publicou em Fev.2006 “Ecos do Suão“ romance - Papiro Editora e em Jan.2008 “Momentos de Insónia” – poesia - artEscrita.

 

José Porvinho (pág. 27)

Pseudónimo de José Pais, nascido em Grada, Anadia em 1964; tirou Eng.ª Florestal em Vila Real (UTAD) e é ainda técnico de desenvolvimento, guia da natureza, jardineiro, vice-presidente da Lousitânea (Liga de Amigos da Serra da Lousã), praticante de atletismo e um curioso a tempo inteiro.

Tem colaborado ao longo de vários anos em diversa imprensa escrita regional e pontualmente em algumas publicações nacionais. Vive e trabalha em Castanheira de Pêra. Tem um livro publicado (2008): “INCONFIDÊNCIAS E...”, artEscrita.

 

Laura Gil (pág. 28)

Laura Mariana Gil nasceu em Bragança, em 1958. É Técnica de Biblioteca e Documentação na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Gosta de Pintura e de escrever. Participa em alguns sites de poesia.

 

Liliana Maciel (pág. 29)

Liliana Maciel nasceu a 12 de Abril de 1959, no Funchal; casada, mãe de duas filhas e enfermeira de profissão. Não se considera uma poetisa, mas tenta transcrever para o papel o que a sua alma sente. Colabora no escritArtes desde 18 de Outubro de 2007.

 

Luís Ferreira (pág. 30)

Luís Ferreira nasceu no Barreiro a 8 de Maio de 1970, onde ainda vive. Publica em diversos sites ligados à escrita e às artes em particular no seu blogue pessoal – Mar de Sonhos – http://marsonhos.blogspot.com.

Publicou dois livros de poesia – Novembro de 2007 – “Mar de Sonhos” a sua primeira obra poética, e em Maio de 2008 – “Rio de Sal”.

 

Magda Pais (pág. 31)

Magda Pais (pseudónimo: Pedra Filosofal) nasceu em 1969, no Barreiro. É casada e tem dois filhos. A leitura é o seu passatempo preferido, sendo que apenas se começou a aventurar na escrita em Dezembro de 2007.

Hoje publica os seus textos em dois sites de literatura e mantêm o blogue http://stoneartportugal.blogspot.com onde dá a conhecer os seus trabalhos, bem como os de outros autores, consagrados ou não.

 

Marco Pinto C. (pág. 32)

Marco Pinto Correia nasce em Lisboa no ano de 1970. As suas primeiras publicações são letras para canções da banda V12. Posteriormente entra no obscurantismo da classe média em procura de uma vida decente.

O silêncio prevalece até que ao momento em que começa a publicar os seus textos no mundo virtual tendo recebido menções honrosas de importantes portais nacionais de literatura.

 

Maria de Lurdes Dias (pág. 33)

Utiliza o pseudónimo de Cleo. Nasceu a 27 de Maio de 1965, em Lisboa. Despertou para a poesia apenas no ano de 2005, altura em que escreveu os primeiros poemas e os publicou num blog ao qual deu o nome de ECOS.

Mais tarde, conheceu alguns sites onde se registou e onde passou a partilhar do mesmo gosto de tanta gente, que admira e estima, sempre de mãos dadas com a poesia...

 

Mel de Carvalho (pág. 34)

Maria Amélia de Carvalho (Mel de Carvalho) nasce em Portugal, Lisboa, a 23 de Janeiro de 1961.

Licenciada em Sociologia do Trabalho na Universidade Técnica de Lisboa, prossegue actualmente Doutoramento na Universidade Nova de Lisboa. Publica pela primeira vez os seus trabalhos (da poesia aos contos…) na Internet em 2006. Em 2007, publica “Sibilam Pedras na Encosta”, Corpos Editora.

Em Junho de 2008, integra a Antologia de Poesia e Prosa Poética Portuguesa Contemporânea, Vol. XVI, “Poiesis”, Ed. Minerva; integrará brevemente a Antologia Escritores Brasileiros - e Autores de países em Língua Portuguesa - 8ª Edição bem como a Antologia Luso-Poemas Para além dos seus blogs, colabora com diversos sites de escrita, jornais e revistas, tendo no prelo um novo livro de poesia, “No princípio era o Sol”, com lançamento previsto igualmente em 2008, sob chancela da Edium, Editores.

 

Paulo Melo Lopes (pág. 35)

Paulo Melo Lopes identifica-se como “damasco” quando faz login em www.escritartes.com. Nasceu em 1973, em Coimbra, e reside actualmente em Vila Nova de Gaia.

É licenciado em Psicologia pela Universidade de Coimbra e pós-graduado em Consulta Psicológica e Psicoterapia. Exerce actividade profissional nas áreasda formação e da psicoterapia.

 

Pedro Ventura (pág. 36)

Pedro Ventura nasceu no Barreiro, em 1975. No ano de 1997, com algum atrevimento, e influenciado pela leitura, começou a escrevinhar alguns textos.

Em 2006 e 2007, é premiado com o conto “Raízes” em dois concursos literários: 1º Prémio de Conto Livre - XXVI Jogos Florais do Algarve 2006 e 2º Prémio da 8.ª Edição do Concurso Literário Dr. João Isabel 2007 - C. M. de Manteigas. Para além da escrita, dedica-se também ao seu projecto musical.

 

Rosa Maria (pág. 37)

Rosa Maria Anselmo nasceu no dia 29 de Julho de 1958, na cidade do Porto. Com apenas um ano de idade, parte com os seus pais e irmão para Moçambique. Regressa a Portugal em 1976 e, em 1989, já casada e com dois filhos, parte para Macau. Reside actualmente em Mindelo.

Inicia o gosto pela escrita muito jovem, ainda nos bancos do Liceu, mas é já adulta que dá asas à criação de poemas. A escrita, a poesia, é para Rosa Maria uma forma de abraçar emoções... Em 2003, edita o seu primeiro livro “Diferentes Momentos”, pela editora “In-Libris” na sua colecção Princeps. Em 2007 faz parte da antologia “Luso-Poemas (2006)”, da Corpos Editora. Em Junho de 2008, edita o seu segundo livro “Sinais do Silêncio” com a chancela da Papiro Editora.

 

Sandra Fonseca (pág. 38)

SANDRA MARIA BATISTA FONSECA – Brasileira, 47 anos, reside em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Formada em Psicologia pela Universidade Fumec, especialista em Hipnose Eriksoriana, trabalha atualmente como psicoterapeuta e Psicóloga Social do Centro de Referência Especializado em Assistência Social da cidade de Nova Lima.

Participa, além do Escritartes,de alguns sites de literatura na Internet.Participou da Antologia Escritores Brasileiros e Autores em Língua Brasileira - Editora RB. Classificada com o soneto “Meu desejo” no concurso de poesia da Universidade Federal de São João Del Rei – Inverno cultural, edição 2008, compondo a antologia do concurso.

 

Tim James Booth (pág. 39)

Tim James Booth é o pseudónimo de Tiago Sousa Garcia, nascido em Matosinhos em 1988, portuense por vocação.

Após uma incursão pela informática, decide dedicar a vida e talento, se o tem, à sua paixão de sempre: a escrita. Neste momento, frequenta o curso de Línguas, Literaturas e Culturas pela FLUP. Os seus escritos encontram-se um pouco por toda a net, especialmente no seu blog e no EscritArtes.

 

Vanda Paz (pág. 40)

Vanda Paz nasceu em Janeiro de 1970, em Lisboa. É enóloga e vive numa pequena aldeia (Pereiro) perto de Anadia.

A sua paixão pela poesia começou ainda era uma menina da primária, tendo escrito o primeiro poema quando tinha 14 anos. A poesia faz parte de si, é o seu equilíbrio com a vida. Participou, em 2008, com dois textos na Antologia da Associação Portuguesa de Poetas “A Nossa Antologia” XIV Volume 2007/2008, Associação da qual faz parte.

 

Vítor Burity da Silva (pág. 41)

Vítor Manuel Amaro Burity da Silva nasceu na cidade de Nova Lisboa, Angola, a 28 de Dezembro de 1961.

Frequentou e completou o 12º ano. Vive em Lisboa desde 1975, tendo saído de Angola por altura da descolonização. Publicou em jornais e revistas, de 1982 a 1987, tendo participado e sido premiado em jogos florais na área da prosa poética; entre 1985 e 1986, foi redactor coordenador no jornal do exército, Sentinela, onde prestou serviço militar. Publicou, em 2008, Rua dos Anjos, pela artEscrita.

 

Vóny Ferreira (pág. 42)

Vóny Ferreira, pseudónimo de Mª Ivone B. S. Ferreira. Nasceu em Coimbra a 17 de Fevereiro de 1956, reside há 25 anos em Leiria.

Em Outubro de 2007, foi publicado o seu primeiro romance “As sombras da Infância”, pela editora Lusociência.

 

Xavier Zarco (pág. 43)

Xavier Zarco – pseudónimo de Pedro Baptista (Coimbra, 1968). Tem vinte e um títulos publicados e diversas distinções das quais se destacam: Prémio de Poesia Vítor Matos e Sá, em 2004 e 2007; Prémio de Poesia Manuel Maria Barbosa du Bocage, em 2005, Prémio de Poesia Raúl de Carvalho, em 2005 e Prémio Literário da Lusofonia, em 2007.

 

 

 

 

 

 

 

 


 

publicado por Brito Ribeiro às 22:08

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

20
21
23
24
25

26
27
29
30
31


subscrever feeds
Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO