Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

27
Jun 07
Designação
Capela de São Sebastião
 
Localização
Viana do Castelo, Caminha, Vila Praia de Âncora, Lugar do Santo; 
 
Protecção
Inexistente
 
Enquadramento
Urbano, isolado, integração harmónica na periferia de Vila Praia de Âncora, junto à Fábrica de Lacticínios Âncora.

Possui adro, sobrelevado em relação aos arruamentos que o circundam, delimitado por muro de alvenaria de granito, caiado, com acesso por três entradas, a Oeste, Sul e Este, esta última marcada por pilares em cantaria sobrepujados por urnas e servida por ampla escadaria pétrea de treze degraus, com parapeito metálico.
O adro, lajeado no espaço fronteiro à fachada principal da capela e no restante relvado e pontuado por cedros e árvores de grande porte, possui coreto de base de planta hexagonal, com paramentos em granito coroados por plinto de cantaria, sendo cerrado por gradeamento em ferro forjado, decorado com liras, e em cada uma das arestas do polígono, erguem-se seis colunas de ferro fundido que suportam armação onde assenta a cobertura, em ferro forjado, rematada no vértice por acrotério sustentando catavento. Antecedendo a entrada Oeste do adro, ergue-se um cruzeiro.
 

Utilização Inicial
Cultual e devocional: Capela
 
Utilização Actual
Cultual e devocional: Capela
 
Propriedade
Privada: Igreja Católica
 
Época Construção
Séc. 17 / 18 / 19 / 20
 
Arquitecto | Construtor | Autor
Desconhecido.
 

Cronologia
1676 - Construção da Capela, conforme data inscrita no arco que envolve o retábulo; 1758 - segundo as Memórias Paroquiais, a capela era centro de peregrinação, visto indicar-se que a freguesia de Santa Maria de Âncora era obrigada a vir em clamor, anualmente, no dia de São Lourenço (ALVES, 1985, p. 601);
1790 - data inscrita na padieira da porta da sacristia, alusiva à sua construção;
1825 - data inscrita no relógio de sol;
século XIX - época provável de construção do retábulo-mor;
1995 - data inscrita na sineta, assinalando a sua reparação.
 

Tipologia
Arquitectura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal composta de nave única e capela-mor, mais estreita, com sacristia rectangular adossada à fachada lateral esquerda.
Fachada principal terminada em empena truncada por sineira de uma ventana em arco de volta perfeita, rasgada por portal de verga recta, moldurado, encimado por frontão interrompido por nicho com frontão triangular.
Fachadas laterais coroadas por friso e cornija e com porta travessa na lateral direita, de verga recta, encimadas por friso e cornija. Interior com capela-mor em abóbada de berço formando caixotões e ostentando retábulo em talha policroma, neoclássico, de planta recta e um eixo.
 

Características Particulares
Capela composta por capela-mor à mesma altura da nave e possuindo na fachada principal dois óculos elípticos de feitura provavelmente posterior.
A fachada possui várias tendências verticalizantes, conferidas pelo remate em sineira e pelos pináculos mais ou menos relevados dos frontões do portal e nicho. Interiormente, a abóbada da nave, desarmonizada em relação à da capela-mor, maneirista e datada, parece ter sido construída no séc. XX.

O intradorso do arco triunfal e o da parede testeira da capela-mor apresentam as aduelas molduradas com motivo em losango inscrito em rectângulo. A pia de água benta junto à porta travessa é maneirista, mas possui uma decoração com elementos enrolados.
O retábulo-mor constitui uma interpretação local dos modelos neoclássicos, tendo poucos elementos eruditos.
O relógio de sol, em granito de tonalidade avermelhada, revela um excelente trabalho de cantaria.
A colocação do púlpito no exterior, em frente da fachada principal e sob um alpendre, maneirista, coberto por domo, afigura-se invulgar no distrito de Viana.
 

Materiais
Estrutura em cantaria, com paramentos rebocados e pintados; vãos, cunhais, sineira e relógio de sol, pia de água benta, lavabo, púlpito e alpendre em cantaria de granito; cobertura em madeira telhada; cobertura interior em granito e em vigotas de betão; retábulo em talha policoma; portas de madeira; pavimentos em mosaico cerâmico e em lajes graníticas; janelas gradeadas e envidraçadas; grades em ferro; estrutura do coreto em granito e cobertura em ferro forjado; cruzeiro de granito.
 
 
publicado por Brito Ribeiro às 13:10

Esta capela tem servido nos ultimos anos como capela mortuária, devido à inexistencia de uma verdadeira casa mortuária em V. P de Âncora, sendo as pessoas sujeitas a velar os seus ente queridos nas mais austeras condições, nomeadamente em tempo de inverno.
Brito Ribeiro a 27 de Junho de 2007 às 20:37

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
15
16

17
19
20
22
23

24
25
28
30


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO