Ambiente, história, património, opinião, contos, pesca e humor

08
Jun 07
 
   
Designação
Alminhas da Lagarteira
 
Localização
Viana do Castelo, Caminha, Vila Praia de Âncora, Rua 31 de Janeiro
   
Protecção
Não definido
 
Enquadramento
Urbano, no centro de Vila Praia de Âncora, encastradas num muro em face da R. 31 de Janeiro, junto ao cruzamento com a Trav. 31 de Janeiro.

 
Descrição
Alminhas encastradas num muro, inscritas em peça rectangular, compostas por dois corpos: nicho e cruz. O nicho, assente em parapeito saliente de contorno frontal circular, com um orifício cimentado de uma caixa de esmolas já inexistente, está enquadrado por duas pilastras, ladeadas inferiormente por duas volutas e encimadas por capitéis compósitos. O seu remate superior é em arco peraltado, sobreposto por um frontão curvo, com orla inferior em motivo geométrico, sob o qual se apresenta uma inscrição em regra única: "ANNO 1860".
Todo o conjunto está rematado por uma cornija moldurada, cuja parte central, acompanhando o contorno do frontão, apresenta um formato em arco abatido, sendo sublinhada inferiormente por um denticulado. A cornija está sobrepujada, sobre o centro do arco, por uma cruz latina de secção quadrangular, com chanfro, com o remate das hastes em forma de botão, estando assente num plinto rematado por uma esfera envolta em folhas de acanto, apresentando nas suas extremidades coruchéus.
O nicho, fechado por gradeamento no qual se integra uma caixa de esmolas metálica, conserva um retábulo policromado, em painel talhado em pedra, em baixo-relevo, figurando na parte superior a imagem de Nossa Senhora do Carmo sob a qual se encontram, lado a lado, Santo António e o Arcanjo São Gabriel, segurando a balança na mão esquerda, estando aos seus pés as Almas entre chamas.

   
Utilização Inicial e actual
Devocional. Alminhas
   
Propriedade
Privada: pessoa singular
   
Época Construção
Séc. 19
 
Construtor | Autor
Não definido
 
Cronologia
1860 - Construção das alminhas; 1985 - remoção para a actual localização por motivo da abertura da Trav. 31 de Janeiro.
 
Tipologia
Arquitectura religiosa, oitocentista. Alminhas de caminho oitocentistas, com nicho rasgado em pano de muro, entre pilastras e volutas, encimado por frontão curvo, contendo baixo-relevo em pedra com imagem de Nossa Senhora do Carmo no topo, Santo António e o Arcanjo São Gabriel ao meio e as Almas entre chamas no plano inferior.
 
Características Particulares
Encastradas num muro; retábulo talhado em pedra, em baixo-relevo, com carácter popular; inscrição com data de construção.
 
Dados Técnicos
Estrutura autoportante.
 
Materiais
Estrutura de granito; gradeamento e caixa de esmolas em ferro.
 
 
 
publicado por Brito Ribeiro às 17:35

Se houvesse uma política de cultura e património em Vila Praia de Âncora o teu trabalho era incontornável.
Nem sempre os decisores estão atentos à qualidade dos escritos...é pena porque é sinal que lêem pouco e consequentemente também sabem pouco.
Parabéns!
Pedro Ribeiro a 11 de Junho de 2007 às 16:10

Obrigado Pedro. Procuro unicamente dar a conhecer ou pelo menos lembrar que em Vila Praia de Âncora e no Vale do Âncora não temos apenas sol, praia, Dolmen da Barrosa e S. Pedro Varais. Temos um património vastissimo, muitas vezes passamos por ele diariamente e nem reparamos. É contra essa falta de memória dos cidadãos e contra a indiferença dos autarcas que eu "remo".

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
15
16

17
19
20
22
23

24
25
28
30


Relógio
Visitantes
contador de visitas gratis
Hospedagem de Sites
O Tempo
miarroba.com
Buffering...
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO